artigos

Neste sessão, apresentamos artigos sobre os benefícios do Lithothamnium e estudos científicos sobre este composto orgânico. Para enviar seu artigo, entre contato pelo email tecnico@litholife.com.br e nos responderemos o quanto antes.

alimentaÇÃo escolar: o que a alga lithothamnion pode oferecer?

A criança em idade escolar – que possui, em média, entre 7 a 10 anos – vive uma fase intermediária entre a pré-escolar (onde o crescimento é mais acelerado) e a puberdade/adolescência, caracterizada pelo aumento no convívio social.
Nesse quadro, a alimentação representa um ato fundamental nas integrações e experiências vivenciadas. Diante disso, além do núcleo familiar, o ambiente da escola representa uma forte influência, sendo a merenda escolar uma das principais ferramentas para este papel. É destacado como a alimentação escolar pode beneficiar condições nutricionais de crianças e jovens, minimizando carências fisiológicas do organismo que podem ser decorrentes de um consumo alimentar inadequado. Alguns estudos, no entanto, têm demonstrado que essa realidade na prática ainda está fora do ideal. Há evidências que para todas as faixas etárias, o consumo de alimentos fontes de vitamina A, complexo B, cálcio, ferro e zinco é inadequado. Ainda que possam ter peso adequado para a idade, há uma tendência do consumo alimentar de crianças e adolescentes ser inadequado em vitaminas e minerais, com predomínio de alimentos de baixo valor nutricional. Observa-se na literatura que, dependendo das condições culturais e governamentais de cada região, o aporte de micronutrientes fica, na maior parte das vezes, insuficiente. Preconiza-se a necessidade de variar as fontes de alimentos e nutrientes oferecidos nas merendas, para torna-las mais ricas em nutrientes dos quais as crianças precisam, como as frutas e verduras.
Uma alternativa de equilibrar o aporte de micronutrientes oferecidos nas merendas seria com a presença de alimentos e bebidas fortificados e/ou enriquecidos.

O LITHOTHAMNION E SUA COMPOSIÇÃO

A alga lithothamnium é uma matéria prima natural, 100% orgânica com certificação IBD e G.M.P, sendo segura para o consumo humano.
Amplamente rica em minerais e aminoácidos de fácil absorção, é composta por mais de 70 nutrientes, abaixo mostramos seu perfil nutricional com os principais constituintes:

 

Informação Nutricional
Porção de 100g
%VD*

Valor energético

28 kcal=117kj

1%

Carboidratos

3,60g

2%

Proteínas

0,5g

0%

Sódio

347g

14%

Cálcio

34500mg

3450%

Magnésio

3270mg

1257%

Ferro

77.6mg

554%

Flúor

0,24mg

6%

Fósforo

34,1mg

5%

Manganês

1,47mg

64%

Cobre 72mcg 8%
Selênio 50mcg 147%
Potássio 38mg -
Molibdênio 151mcg 335%

Fonte: Litholife®
*Valor Diário com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.440 kJ. Seus valores podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

 

PERFIL DE AMINOÁCIDOS DA ALGA LITHOTHAMNION:

 

Elemento Concentração

Alanina

0,22

Arginina

0,28

Ácido aspártico

0,53

Cisteína

0,45

Glutamina

0,10

Glicina

0,14

Histidina

0,16

Isoleucina

0,18

Leucina

0,12

Lisina

0,49
Metionina 0,40
Fenilalanina 0,18
Prolina 0,19
Serina 0,19
Treonina 0,28
Triptofano 0,07
Tirosina 0,25
Valina 0,51

Fonte: Litholife®

 

Este recurso é capaz de oferecer quantidades suficientes de cálcio, em equilíbrio e harmonia com outros minerais importantes para seu metabolismo, como magnésio e fósforo. O balanceamento entre os componentes naturais é um destaque, uma vez que as suplementações isoladas de nutrientes já são constatadas prejudiciais, em muitos casos.
Os benefícios diretos de uma suplementação deste calibre para a saúde seriam: fortalecimento de dentes, ossos, articulações e tecidos musculares, melhora do processo de alcalinização do corpo, otimização da formação de enzimas e sinalização de hormônios, entre outros.

Além do cálcio, olhando para outros principais minerais da composição, temos as seguintes ações:

 

MAGNÉSIO:

• benefícios no funcionamento de músculos e relaxamento;
• melhora dos sintomas de ansiedade, irritabilidade e insônia;
• prevenção de câimbras;
• otimização da memória;
• melhora nas dores de cabeça e funcionamento intestinal;
• alcalinização do sangue;
• auxílio no sistema cardiovascular e ósseo;
• melhora na pressão arterial e inflamação.

 

ferro:

• Transporte e estoque de oxigênio no corpo
• Produção de energia
• Melhora do sistema imunológico
• Auxílio na desintoxicação hepática
• Participação no metabolismo de gorduras
• Ação na formação de serotonina (hormônio do bem estar)
• Formação de colágeno no organismo

 

SELÊNIO:

• Função antioxidante
• Auxílio no sistema de desintoxicação do organismo
• Influência na formação de hormônios da tireoide
• Promoção de maior resistência do sistema imunológico
• Atividade anticâncer
• Ação antidiabética

 

MOLIBDÊNIO:

• Ação desintoxicante
• Auxílio para a digestão
• Melhora no metabolismo hepático

 

SUPLEMENTAÇÕES DE CÁLCIO

As suplementações de cálcio mais comuns são as inorgânicas ou minerais, como o carbonato de cálcio, cálcio de ostras e citrato de cálcio, que não possuem a mesma eficácia de absorção. Além disso, geralmente são extraídos por processos químicos, não sendo tão naturais. Confira a capacidade de absorção de cada uma das opções:

 

  Alga Lithothamnion Cálcio de Ostras Citrato de Cálcio Carbonato de Cálcio
Taxa de Biodisponibilidade 86,70%

27,40%

38%

69,70%

 

Ademais, estas versões não possuem o mesmo perfil nutricional, quando comparados ao Lithothamnion.

 

Efeitos relatados na literatura
Carbonato de Cálcio e Citrato de Cálcio Aumento na excreção de cálcio pelos rins
Desequilíbrio na relação cálcio/magnésio e cálcio/fósforo no corpo

Associado a menores níves de hormônio paratiróide (regulador de cálcio), quando em uso constante

 

Algumas desvantagens também relatadas por estudos são a possibilidade de desencadear processos alérgicos. A fonte de alga, por sua vez, não possui estes prejuízos, ou qualquer efeito colateral relatado. Isto gera uma grande questão quanto à escolha do tipo de suplementação, uma vez que na fase da infância a formação do esqueleto está em desenvolvimento, e é primordial um estado nutricional adequado.

aplicaÇÕes da alga

O Lithothamnium é uma fonte de alga calcárea, cuja fonte de extração é naturalmente renovável e sustentável. Sua aplicação nos alimentos e bebidas se dá na forma de pó, já amplamente utilizado como matéria prima para fortificação de alimentos na Europa (os pães franceses são um exemplo). Uma grande vantagem é a versatilidade. Os alimentos que poderiam ser combinados à suplementação poderiam ser desde leites de fonte animal/vegetal até sucos, biscoitos, farinhas ou todos os seus derivados. Temos aqui uma realidade de fácil aplicação no ambiente escolar. Este tipo de fonte também possui baixo custo, uma vez que a quantidade do produto não precisa ser elevada e tem bom aproveitamento – pequenas doses já garantem um excelente aporte dos minerais, com grande capacidade de absorção. Como consequência, haveria uma maximização dos resultados com pouca utilização de matéria prima, sem haver mudanças na textura e aroma dos produtos originais. No geral, estes compostos também irão trazer benefícios para manutenção e otimização do shelf life, textura e homogeneidade dos alimentos. Fica, portanto, uma sugestão desta matéria prima como alternativa para a suplementação e/ou enriquecimento de produtos que são ofertados nas merendas escolares, que possuem um papel tão significativo na proteção e melhoramento do desempenho escolar, propiciando o crescimento e desenvolvimento das crianças que se encontram nesta fase.

 

Referências ACCIOLY, Elizabeth. A escola como promotora da alimentação saudável. Ciência em tela, v. 2, n. 2, p. 1-9, 2009. ALEX, Bárbara Monique de Freitas Vasconcelos1&; GONÇALVES, Augusto. Macroalgas e seus usos–alternativas para as indústrias brasileiras. Almoznino-Sarafian D; Sarafian G; Berman S, et al. Magnesium administration may improve heart rate variability in patients with heart failure. Nutr Metab Cardiovasc Dis;19(9):641-5, 2009. AGUILERA-BARREIRO, Ma de los Angeles et al. Efecto del calcio dietético vs el citrato de calcio sobre marcadores bioquímicos convencionales en mujeres perimenopáusicas. Salud pública de México, v. 47, n. 4, p. 259-267, 2005. ANTÔNIO, Jéssica Iracema et al. ASPECTOS NUTRICIONAIS DAS REFEIÇÕES OFERECIDAS A CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE UM CENTRO SOCIAL NO SUL DE MINAS GERAIS. REVISTA UNINGÁ, v. 56, n. 2, p. 93-99, 2019. ASSIS, A. M. O. et al. Condições de vida, saúde e nutrição na infância em Salvador. Brasília, DF: INAN, Salvador:UFBA/Escola de Nutrição/Instituto de Saúde Coletiva, 2000.163 p. CARLOS, A. C.; SAKOMURA, N. K.; PINHEIRO, S. R. F.; TOLEDANO, F. M. M.; GIACOMETTI, R.; JÚNIOR, J. W. S. Use of algae Lithothamnium calcareum as alternative source of calcium in diets for broiler chickens. Ciênc. e Agrotec., Lavras, v. 35, n. 4, p.121- 125, ago. 2011. DE SANTANA, Belinha Maria et al. AVALIAÇÃO DO PERFIL NUTRICIONAL DE CRIANÇAS DE 2 A 5 ANOS DE UMA CRECHE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE VÁRZEA GRANDE-MT. Mostra de Trabalhos do Curso de Nutrição do Univag, v. 2, 2018. DO ROSÁRIO FERNANDES, Maria Angélica Dias; DE LIMA RIBEIRO, Christiano Demétrio; COELHO, Tatiana Costa. ESTADO NUTRICIONAL E HÁBITOS ALIMENTARES DE ADOLESCENTES EM UMA ESCOLA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE UBÁ/MG. Caderno Científico FAGOC de Graduação e Pós-Graduação, v. 2, n. 1, 2018. Kenny AM, Prestwood KM, Biskup B, Robbins B, Zayas E, Kleppinger A, et al. Comparison of the effects of calcium loading with calcium citrate or calcium carbonate on bone turnover in postmenopausal women. Osteoporos Int 2004;15(4):290-4. Heaney RP, Dowell MS, Barger-Lux MJ. Absorption of Calcium as the Carbonate and Citrate Salts, with Some Observations on Method. Osteoporosis Int 1999;9:19-23. J Am Coll Nutr; 24(3):166-71, 2005. MASCARENHAS, Jean Márcia Oliveira; SANTOS, Juliana Cantalino dos. Avaliação da composição nutricional dos cardápios e custos da alimentação escolar da rede municipal de Conceição do Jacuípe/BA. Sitientibus, Feira de Santana, v. 35, p. 75-90, 2006. Reis AMM, Campos LMM, Pianetti GA. Estudo da liodisponibilidade de comprimidos de carbonato de calcio. Rev. Bras. Farm 2003; 84(3): 75-79. SILVA, Juliane Marcele Sousa. Perfil do estado nutricional e do consumo alimentar de crianças de uma escola do município de Vitória de Santo Antão-PE. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. SONG, Y.; RIDKER, P.M.; MANSON, J.E.; et al. Diabetes Care; 28(6):1438-44, 2005. Soriani MF, Teixeira MM. Avaliação in vitro da biodisponibilidade de cálcio. CMM produzido a partir de algas calcárias. 2012. Universidade Federal de Minas Gerais. Instituto de Ciências Biológicas. Belo Horizonte – MG Steinbrenner et al. J Clin Biochem Nutr; 48(11):40-45, 2011. TURNLUND JR. KEYES WR. Dietary molybdenum: effect on copper absorption, excretion, and status in young men. In: ROUSSEL Weaver CM, Heaney RP: Food Sources, Supplements, and Bioavailability. In: Weaver CM, Heaney RP, editors. Calcium in Human Health, Totowa, Human Press Inc, 2006. p.129-42. VAN CAMPEN D. MITCHELL EA. J Nutr; 86: 120-4, 1965.

+55 (47) 4101 0387
contato@litholife.com.br
Rua Ottokar Doerffel, 1112 - 16 A
Atiradores - Joinville, SC - Brasil
CEP 89203-212

Social